A ortopedia do envelhecimento de Sérgio Cortes

A especialidade médica em ortopedia e traumatologia é uma das mais procuradas pela população na atualidade. Especialista na área, o médico ortopedista Sergio Cortes destaca a importância da recuperação pós cirúrgica em procedimentos realizados em pacientes idosos. A amplitude de movimento deve ser tão melhor quanto possível após qualquer procedimento realizado nessa população. O médico ortopedista Sergio cortes cita o último censo do IBGE sobre a expectativa de vida da população brasileira, que aumentou para homens e mulheres, o que pode significar também o aumento de doenças crônicas advindas do tempo de envelhecimento. O risco de fraturas osteoporóticas, quedas por disfunção de marcha e equilíbrio, fraqueza muscular, alteração da composição corporal faz com que o médico ortopedista tenha que ter alto grau de avaliação do seu paciente e um vínculo bem estabelecido com o mesmo, onde Sergio Cortes destaca que está o principal pilar de sucesso do tratamento ortopédico. O ortopedista cita ainda que o risco de quedas durante o processo de envelhecimento merece atenção especial do médico especialista, e que o mesmo deve orientar a população sobre seus fatores de risco e proteção, onde o Dr. Sergio Cortes aproveita para trazer o olhar do familiar idoso para a sua nova realidade e condição. Sendo vista como um acontecimento desastroso, de grande impacto na qualidade de vida e que pode gerar grandes períodos de internação, Sérgio cortes destaca que as quedas influenciam negativamente na qualidade de vida do idoso, sendo necessário um replanejamento do ambiente familiar. A ortopedia do envelhecimento de Sergio Cortes traz a tona a necessidade de um novo olhar do ortopedista para os resultados da última pesquisa da Organização Mundial da Saúde para o envelhecimento ativo, onde a mesma aponta para várias esferas do processo de envelhecer, com foco principal em manter-se ativo em seus círculos familiares,sociais e biológicos. O movimento de manter-se ativo enquanto envelhecemos traz ao ortopedista uma nova visão de saúde, onde o paciente torna-se autônomo de suas decisões e planos de vida e tem no seu especialista um apoiador e melhorador de suas condições biológicas que terão reflexo em todas as esferas de sua vida. O médico ainda aproveita para citar a organização das Redes de Atenção à Saúde que propõe a ativação de um vínculo maior entre os equipamentos de saúde responsáveis por fazer valer a política de envelhecimento ativo segundo a OMS, para que cada usuário tenha em seu atendimento um especialista com visão de humanização e conhecedor do envelhecimento, principalmente com a visão do ortopedista,que é capaz de fazer avaliações com base em histórias pregressas e atuais do paciente. O movimento trazido pelo médico ortopedista ressalta a necessidade de manter a grande qualidade de seus atendimentos, com foco na autonomia do paciente e estabelecimento do melhor condicionamento pré e pós atendimentos ortopédicos. Tratando-se de saúde, o ortopedista ainda cita o grande número de pacientes atendidos em setores de emergencia e urgência são quase em sua totalidade idosos com fraturas traumáticas ou que vão necessitar de tratamento médico especializado de ortopedistas.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.