Brasileiros ganharam o prêmio Nobel na categoria de nutrição

Três brasileiros conquistaram o Ig Nobel, um prêmio concedido todo anos pela Universidade de Harvard aos estudos mais inesperados. Uma pesquisa realizada na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) saiu vitoriosa no tópico que fala sobre nutrição. O prêmio do Ig Nobel 2017 foi entregue numa cerimonia no dia 14/09, quinta-feira na própria Universidade americana. O trio não conseguiu receber o prêmio pessoalmente, mas enviou um vídeo irreverente, em que eles usavam dentaduras de vampiro.

A pesquisa realizada pelos brasileiros consiste na mudança alimentos de morcegos da Caatinga, que com a redução de pássaros, eles substituíram seu sustento por sangue de pessoas. O artigo foi intitulado de “O que tem para o jantar? Primeira documentação de sangue humano na dieta do morcego-vampiro-das-pernas-peludas Diphylla ecaudata”. Para consolidar a descoberta, os estudiosos pegaram amostras de fezes desses morcegos e fizeram uma analise de DNA. Dessa forma eles confirmaram a presença de hemoglobina humana.

Esse ano não foi o único em que brasileiros conquistaram o Ig Nobel. Igor Rafailov venceu na categoria de literatura em 2003 com o seu Dicionário de fobias, com centenas de termos ricamente desenhados. E há 9 anos, uma dupla de brasileiros da Universidade de São Paulo(USP), Astolfo Mello Araujo e Jose Carlos Marcelino saíram vitoriosos no tópico de Arqueologia, por conseguir provar como tabus conseguem influenciar a conclusão de pesquisas arqueológicas.

A intenção do Ig Nobel é premiar as pesquisas improváveis que são capazes de fazer rir, mas depois chorar, segundo a Univerdade de Harvard. Apesar desse tom irreverente, esse prêmio não é enxergado de forma negativa pela comunidade de cientistas. Em muitas ocasiões vencedores do Nobel verdadeiro são agraciados com esse prêmio, como o caso do físico russo Andre Geim.

Uma vitória curiosa foi a do Marc-Antoine Fardin, um francês que demonstrou como os gatos podem ser considerados líquidos, pela definição que a matéria liquida se molda no objeto que ela é inserida. Então ele mostrou diversas imagens de gatos realizando essa façanha.

Outra descoberta interessante e irreverente foi a do coreano Juwon Han que ganhou por conseguir provar que existe menos chance de derrubar café quando alguém leva a caneca por cima e anda de costas.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.