Condições propícias à vida são descobertas pela NASA em lua de Saturno

Resultado de imagem para Condições propícias à vida são descobertas pela NASA em lua de Saturno

Ainda na primeira quinzena de março, a NASA (Agência Espacial Americana) registrou a existência em Encélado, uma das luas de Saturno, de um elemento químico essencial para o estabelecimento da vida. Trata-se do hidrogênio molecular. A descoberta fez com que o gelado e pequeno planeta fosse visto como um dos principais ambientes para a existência de seres vivos fora da Terra.

A constatação mereceu destaque na revista científica Science, que descreveu detalhadamente como a agência espacial chegou a tal conclusão. De acordo com a publicação, uma sonda denominada de Cassini, presente em Saturno há cerca de 13 anos, realizou um vôo bastante próximo de Encélado no ano de 2015, época em que ocorreram as observações.

Encélado é considerado um astro de pequenas dimensões, possuindo de diâmetro, 500 quilômetros. Sua superfície possui características oceânicas, sendo coberta por uma camada de gelo grossa. No ano de 2014, cientistas descobriram, por meio da sonda Cassini, que o local abriga água salgada.

Através de fendas na superfície da pequena lua, pesquisadores conseguiram coletar, com a utilização da sonda, plumas compostas de gases. A análise do material coletado detectou uma substância que continha 98% de água e outros componentes, como hidrogênio, metano, dióxido de carbono e amônia.

Cientistas justificam a possibilidade de existência de vida em Encélado, baseando-se na premissa de que micróbios habitantes do oceano planetário empregariam hidrogênio combinado com uma espécie de solução de dióxido de carbono para conseguirem energia necessidade à sobrevivência.

Uma reação química semelhante ocorre no planeta Terra e recebe o nome de metanogênese. É através dela que torna-se possível a existência de vida em ambientes onde a luz do Sol não consegue penetrar. Estudiosos alegam que esse modo como alguns elementos reagem foi determinante para que muitos seres vivos conseguissem sobreviver.

Um dos grandes expoentes das pesquisas que visam descobrir planetas com capacidade de abrigarem vida fora da Terra, Hunter Waite, classificou a lua de Saturno como o astro do sistema solar com maiores probabilidades de conseguir oferecer ambientes habitáveis.

De acordo com o estudo, a sonda Cassini ainda não é dotada de capacidade de reconhecer seres vivos, mas consegue promover o crescimento de micróbios caso eles existam no ambiente onde ocorre a exploração. Cientistas comparam o equipamento a uma fábrica de doces para os potenciais organismos.

A sonda, contudo, tem tempo certo para finalizar suas operações. Estima-se que em setembro ela será programada para realizar uma espécie de último mergulho em Saturno. A Cassini é fruto de uma parceria da NASA com as agências espaciais européia e italiana.

Saiba mais:
https://noticias.terra.com.br/ciencia/nasa-descobre-condicoes-favoraveis-a-vida-em-lua-de-saturno,0fd2c30b012a4c6fe2fd067c64fa87dd2op9spco.html

 Para o topo

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.