Conheça o Movimento Islâmico do Uzbequistão e a sua influência nos atentados terroristas

Depois do atentado terrorista no dia 7 de Abril deste ano na Suécia, as autoridades não descansam em encontrar respostas para o desastre que ocorreu na capital sueca. Segundo o que a imprensa tem vindo a anunciar, o responsável pelo ataque terrorista em Estocolmo tem natural do Uzbequistão. O principal suspeito foi detido logo após o atentado.

O Uzbequistão é um país situado no centro do continente asiático e perto do mar Cáspio. Na última década do século passado, o país assistiu de perto ao nascimento de um movimento radical influenciado pelas antigas influências islamitas. Ao longo da história já se teve oportunidade de verificar que os uzbeques já realizaram vários ataques. De acordo com as autoridades, o suspeito de nacionalidade uzbeque tem 39 anos de idade e já apresentava histórico pelas autoridades suecas.

O Uzbequistão é um país relativamente jovem, uma vez que apenas proclamou a sua independência com o fim da URSS e proveniente desanexação da região ao sistema comunista. O país caracteriza-se como um país lato mas onde a maior parte da sua população é muçulmana. Em Setembro do ano passado, o Uzbequistão viu o seu presidente Islam Karimov falecer após governar o país desde 1989. O seu primeiro-ministro Chavkat Mirzioiev sucedeu ao líder que durante as suas décadas de governo em que liderou o país, ele fê-lo de uma forma rigorosa e autoritária.

O movimento que se denomina por Movimento Islâmico do Uzbequistão surgiu em 1991, logo após a proclamação de independência do país. O movimento exerce uma maior influência no Vale do Fergana, que permite a interação e contato com populações de países como o Quirguistão ou Tadjiquistão. Durante o período entre 1992 e 1997, o Movimento teve várias acusações por se presumir que estes estariam por detrás de uma numerosa quantidade de assassinatos na região. Para além disso, o movimento tentou implementar a lei islâmica no país, tendo inclusive proclamar a independência do país uzbeque.

Em 2000, o Movimento Islâmico do Uzbequistão aliou-se aos Tãlibas e, mais recentemente, tem colaborado com o Estado Islâmico sempre em busca dos seus interesses. Para além disso, existem relatos de que alguns membros do Movimento Islâmico do Uzbequistão também integraram quadros superiores da Al-Qaeda. Um dos seus ataques terroristas mais conhecidos foi o ataque no aeroporto de Karachi e no qual resultou em 37 mortos.

Segundo a International Crisis Group o movimento levou entre 2 mil pessoas a 4 mil pessoas para a guerra que está a afetar a Síria. Segundo essa mesma agência, o Uzbequistão é o país que envia mais humanos para a frente da guerra da Síria.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.