Estudo afirma que superfície de Marte possui depósitos de água congelada

Recentemente, um grupo de cientistas chegou a conclusão de que existem lugares em Marte cuja erosão do solo está permitindo a formação de depósitos de água congelada, os quais começam em uma profundidade de um e dois metros em relação a superfície e podem chegar a até 100 metros de profundidade, de acordo com uma publicação feita na prestigiada revista “Science”.

Não é novidade a teoria de que  existem locais com água espalhados pela superfície em Marte.  Porém, ainda são diversos os questionamentos acerca dessas camadas de gelo, incluindo mais informações sobre a sua espessura, extensão, e a própria pureza da água. Em Marte, além do gelo formado pela água, como acontece na Terra, também já foi identificada a existência de gelo formado por dióxido de carbono, em razão das temperaturas baixíssimas do planeta.

Nessa pesquisa encabeçada pelo cientista Colin Dundas, que faz parte do Centro de Ciências Astrogeológicas dos Estados Unidos, foram consideradas informações colhidas pela nave Mars Reconnaissance Orbiter, a qual localizou oito locais do planeta onde em que a erosão formou essas encostas íngremes que deixam visíveis essas camadas profundas de gelo nas superfícies.

A análise aprofundada dessas camadas, considerando os ângulos disponíveis, revelou que o gelo está muito unido, e que as variações de cor observadas indicam que o gelo possui camadas bem definidas, um fator que pode contribuir na compreensão mais precisa das mudanças no clima de Marte ao longo dos últimos séculos.

Os cientistas que participaram desse estudo chegaram a conclusão de que, como existem poucas crateras encontradas, esse gelo provavelmente deve ter sido formado há pouco tem

Além disso, imagens coletadas durante um período de três anos em Marte, o qual equivale a 2061 dias na Terra, revelaram a presença de fragmentos enormes de rocha que devem ter caído desse gelo depois da formação das erosões, o que por sua vez, levou os pesquisadores a pensar que essa superfície congelada diminui alguns milímetros durante o verão do planeta.

Por fim, os cientistas consideraram que é possível que o gelo mais próximo da superfície seja ainda mais extenso do que o que foi detectado nessa pesquisa, o qual tem potencial de ser usado como uma importante fonte de água durante possíveis missões tripuladas para o planeta.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.