Estudo revela que realidade virtual diminui a dor de pacientes internados

A revista “JMIR Mental Health”, publicou recentemente uma nova pesquisa desenvolvida pelo hospital americano “Cedar-Sinai”, que sugere uma utilização inusitada da realidade virtual. Pesquisadores do hospital descobriram que a tecnologia utilizada na realidade virtual, pode contribuir para a recuperação dos pacientes, auxiliando na diminuição de dores no caso dos pacientes internados.

O estudo teve a participação de 100 pacientes que estavam internados no hospital, todos eles sentiam dores crônicas que atingiam pelo menos o nível 3, de uma escala que mede de 0 a 10 o nível da dor. Os pacientes foram divididos entre uma metade que utilizou os óculos de realidade virtual, onde puderam vivenciar situações de relaxamento: simulação de um voo de helicóptero sobre paisagens lindas, ou cenas em 360º de um passeio extraordinário sob as profundezas do oceano ao lado de baleias gigantescas; e o restante que apenas assistiu a cenas parecidas transmitidas de um televisor com tecnologia 3D.

Após a utilização dos óculos de realidade virtual, os pacientes comunicaram que a dor tinha diminuído. Em média, os resultados apontaram que houve uma diminuição de 24% na escala de dor. Já no caso dos pacientes que assistiram as imagens em 3D, tiveram uma diminuição de 13,3%.

A hipótese levantada pelos médicos do hospital americano é de que os óculos de realidade virtual são capazes de intensificar os sentidos dos pacientes durante as visualizações das imagens, deixando outros estímulos de lado, como é o caso da dor. O diretor de pesquisa do hospital, Brennan Spiegel, relatou: “Essa tecnologia cria uma distração imersiva que impede seu cérebro de processar a dor, oferecendo um complemento (sem nenhum tipo de drogas) aos tratamentos tradicionais”. Segundo Spiegel, os estímulos obtidos pela realidade virtual auxiliam no tratamento dos enfermos para que eles não precisem tomar remédios que aliviam a dor.

No entanto, os pesquisadores alegaram que há um único problema na utilização frequente da realidade virtual para o alívio da dor: ao longo do tempo o cérebro tende a se acostumar com as imagens, diminuindo os efeitos alcançados com a realidade virtual. Nesse caso, os médicos deixaram os pacientes apenas 15 minutos sob os efeitos dos óculos de realidade virtual. Eles informaram que para um tratamento efetivo de longa data, as cenas transmitidas pelos óculos de realidade virtual teriam que ser diferentes para que os pacientes não se acostumassem, e teriam que ser contínuas.

Mesmo que a realidade virtual ainda ofereça um pouco de alívio para a dor, o estudo poderá servir como base para que novas tecnologias sejam criadas a fim de combater a dor dos enfermos. Spiegel afirmou: “Baseado nesse estudo, agora estamos produzindo uma pesquisa ainda maior para medir o impacto da realidade virtual frente ao uso de medicações contra a dor, tempo de estadia no hospital, e o grau de satisfação após a alta”.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.