Intenção de Consumo das Famílias tem aumento entre os meses de Janeiro e Fevereiro deste ano

Dentre a atual crise que diversos países espalhados pelo mundo passam, dados divulgados no dia 16/02/17 pela CNC – Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, apontam que as famílias já demonstram maior intenção de consumo no país.

O fato é que a crise veio para derrubar muitos comércios, elevando os preços dos produtos, e afastando o consumidor das lojas. Os preços altos são sem dúvida os maiores vilões na economia, isso porque toda família irá dar prioridade para o pagamento de algumas despesas mais importantes, como, saúde, educação, alimentação e transporte, a simplesmente comprar sem se preocupar como era de costumo antes da crise.

Outro fator que afastou os consumidores, foram as taxas de juros que aumentaram drasticamente na maioria dos cartões de crédito ou financiamentos de carros e imóveis. As pessoas passaram a comprar mais conscientemente, e a pagar suas dívidas para não aumentar ainda mais os juros, ao invés de comprar de forma impulsionada pela primeira liquidação que aparece.

Os dados coletados se chamam Intenção de Consumo das Famílias – ICF, e segundo eles, o ICF teve um aumento de 1,2%, somente na passagem do mês de janeiro para fevereiro de 2017. Os índices ainda são baixos, segundo relatos da CNC, que estão atualmente abaixo dos 100 pontos. Isso quer dizer que os consumidores ainda se encontram muito insatisfeitos com a situação econômica do país. Outro fator importante a ser analisado é que o número caiu 2,1% em comparação ao mesmo mês no ano passado.

Ainda está sendo analisada a relação do pequeno aumento com diversos fatores. Dentre eles, a queda dos juros pode ter contribuído fortemente para que esse número começasse a subir novamente. Os brasileiros se encontram com medo dos juros abusivos cobrados pelos cartões de crédito e pelos juros inescrupulosos dos financiamentos. Evidentemente, a redução de taxas e de juros iria auxiliar na alavancagem da economia, que atualmente conta com diversos métodos para sair da crise.

Um dos métodos do governo é a liberação do FGTS de contas inativas para que os trabalhadores possam pagar suas dívidas e voltar a comprar. O calendário já foi divulgado pela Caixa Econômica Federal, e o governo espera bons resultados com a liberação. Além disso, o Ministério da Fazendo resolveu aumentar o limite concedido para o financiamento habitacional com o FGTS, que agora poderá ser usado também pela classe média, podendo assim o Brasil se livrar da crise.

Outro fator que pode ter contribuído para o aumento no ICF, é a redução do ritmo acelerado em que se encontrava a inflação no Brasil. Mas ainda assim, o comércio só irá voltar a todo vapor quando as famílias se livrarem de suas dívidas e se sentirem mais confiantes a comprarem.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.