Nações árabes cortam relações diplomáticas com o Qatar

Resultado de imagem para crise diplomatica catar

Relações diplomáticas foram cortadas por seis países árabes, sendo eles a Arábia Saudita, Bahrein, Líbia, Iêmen, Egito e os Emirados Árabes Unidos, com o Qatar, que é responsabilizado por iniciar uma instabilidade em áreas do Golfo Pérsico, e também por ajudar grupos de terroristas. O Qatar se defendeu, dizendo que o rompimento é infundado.

As relações foram rompidas, dias depois que Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ter visitado à região. A Turquia e o Irã acreditam que o diálogo com Qatar e os países próximos, é muito importante.

Cidadãos do Qatar terão o prazo de quatorze dias para deixar o Bahrein, o Egito, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, que avisaram que as fronteiras vão ser fechadas.

Diplomatas dos Emirados Árabes, vão ter 48 horas para sair do Qatar. Doha está sendo acusada por Abu Dhabi, de ajudar o terrorismo, o extremismo e deixar organizações partidárias, se articularem.

Os portos de entrada entre a Arábia Saudita e o Qatar, foram todos fechados, de acordo com uma agência de notícias estatal saudita. Foi informado que essa atitude seria para promover a segurança do país, contra o terrorismo e o extremismo.

Depois dessa quebra dos acordos diplomáticos, todos os voos da Qatar Airways para a Arábia Saudita, foram suspensos.

Os Emirados Árabes Unidos, o Bahrein, o Egito e a Arábia Saudita, desde o mês passado, bloquearam as redes de comunicação do Qatar, inclusive a Al Jazeera, depois de declarações feitas pelo emir Sheikh Tamim Al Hamad Al Thani.

Al Thani censurou a política de Donald Trump, a respeito de Teerã, e fez saudações ao Irã, citando ele como um poder islâmico.

Na visita de Donald Trump à Arábia Saudita, ele se dirigiu a mais de cinquenta líderes muçulmanos, e fez um discurso motivando-os a aumentar os esforços, para lutar contra o terrorismo.

No Qatar, o ministro do exterior declarou que esse rompimento das relações diplomáticas dos países, é infundada, de acordo com a agência Reuters.

Rex Tillerson, secretário de Estado americano, declarou na

Austrália, já que está em visita oficial, que esse rompimento pode ter um significado importante no combate ao terrorismo.

Bahram Ghasemi, porta-voz do ministério iraniano das Relações Exteriores, declarou que a resolução das desavenças entre o Bahrein, os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita com o seu vizinho Qatar, somente será viável através de meios políticos e pacíficos, além de uma interlocução entre as duas partes.

Outro país que está disposto a auxiliar nesse assunto, é a Turquia, que conserva boas relações com os países do Golfo Pérsico.

Mevlut Cavusoglu, ministro das Relações Exteriores da Turquia, comentou que divergências entre países podem existir, mas é necessário que haja uma conversação entre eles. A Turquia irá contribuir de toda forma possível, até que tudo volte ao normal.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.