O marketing como fórmula para transformar uma pessoa anônima em reconhecida

O marketing, a publicidade e a propaganda têm a capacidade de transformar qualquer pessoa em reconhecida, por menor que seja o carisma da mesma, ou que função a respectiva pessoa desempenha. Um fato muito recorrente é a grande safra de ex-bbb’s que todos os anos só aumenta. E por meio disso, se entende que o marketing criado em cima de uma determinada pessoa, por mais passageiro que seja, tem um grande poder de introjeção na mente das pessoas e afeta o que há de mais sensível ao ser humano, que é a capacidade de reconhecimento, independente de quem seja e do que faça, há uma reação espontânea de ligar a imagem da dita cuja ao seu fato de fama.

A própria cantora Madonna declarou que o marketing por si só pode transformar uma pessoa anônima em ídolo de muitos, e esta tornar-se padrão para que o “todo o mundo” precise se enquadrar a um determinado estereótipo, qualidade e modelo. Para tanto, o mundo da moda se utiliza em demasia da propaganda, publicidade e marketing severo para promover um rígido sistema de enquadramento a busca de um corpo perfeito, roupa perfeita, maquiagem e tudo que confere beleza, status e sensação de bem estar. E que na verdade não passam de simples estratégias falsas para promover à venda.

O marketing é uma manivela que dependendo dos meios que uma determinada pessoa está inserida, e a mesma não sendo uma das mais adoradas, ela consegue obter uma visualização e projeção a nível incalculável, porém, se exige um planejamento estratégico para organizar de que forma a imagem que essa pessoa irá transmitir, tanto positiva quanto negativa. Por sua vez, a publicidade pode torná-lo numa máquina de fazer dinheiro, um símbolo de poder almejado por todos que o enxergam, um foco de objetivo, ou em contrapartida, algo a ser evitado, um erro de percurso. E por mais transitório e indefinido que uma publicidade possa provocar, ela pode induzir a um sentimento de interrogação, ou seja, um propósito indefinido, a qual não necessariamente é um projeto mal sucedido, mas sim, uma estratégia que induz à dúvida e ao questionamento.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.