Renúncia em conselho do Bradesco faz com que Luiz Carlos Trabuco Cappi assuma novas funções

Após a renúncia do executivo Lázaro Brandão ao cargo na presidência do conselho do banco Bradesco, ele concedeu uma entrevista onde, dentre outras afirmações, ressaltou a importância de se perpetuar o modo como a instituição tem zelado pelo trabalho realizado. Além disso, ele disse que os processos de sucessão devem ocorrer de forma consciente, de maneira a se realizar uma renovação na empresa. Em face do acontecimento, Luiz Carlos Trabuco Cappi assumiu o posto do executivo, o que ocasionou a necessidade de se pensar em qual profissional será o seu sucessor na presidência da companhia.

Brandão ocupava tal posto desde a década de 1990, época em que o fundador do Bradesco, Amador Aguiar, exercia tal função. O executivo esclareceu que sua renúncia ocorreu em razão da instituição demandar por novas disposições de atuação. Apesar de ter renunciado ao cargo que será ocupado por Luiz Carlos Trabuco Cappi, ele alegou que não deixará de fazer parte do corpo de executivos da companhia, já que atuará como presidente do conselho das sociedades controladoras do organização.

Em relação aos avanços tecnológicos, o antecessor de Luiz Carlos Trabuco Cappi no conselho de administração enfatizou que o banco tem movido todos os seus esforços a fim de acompanhar as novidades dessa natureza. Brandão aproveitou para destacar que a compra de uma instituição financeira, apesar de dispendiosa, foi de grande valia para que a instituição se desenvolvesse no mercado.

Sobre a escolha do presidente da instituição, o executivo que renunciou disse que o profissional eleito será escolhido de forma natural, do mesmo modo como ocorreu em outras ocasiões de sucessão. Ele também explicou que até o mês de março de 2018 a questão será solucionada, uma vez que será realizada uma reunião onde os acionistas decidirão também sobre quem irá compor o conselho da organização.

Enquanto o banco não oficializa o nome do novo líder da presidência, os cargos de presidente executivo e do conselho ficarão sob a responsabilidade de Luiz Carlos Trabuco Cappi. Segundo Brandão, é necessário que a instituição tenha suas tarefas básicas efetuadas de maneira contínua, ainda que seja necessário que as lideranças sejam compostas por profissionais visionários.

O conselho de administração da companhia, no entanto, assim que Brandão resolveu renunciar ficou com defasagem de um membro. Há a expectativa do mercado, embora sem confirmação da instituição, que o número de membros seja aumentado assim que a situação de transição tenha se finalizado dentro da organização. O executivo apontou que, caso isso de fato aconteça, o novo componente também será alguém que já atue no Bradesco.

Assim como está acontecendo com o executivo Luiz Carlos Trabuco Cappi, outros executivos ao redor do mundo já acumularam várias funções além do cargo de presidente, proporcionando novos arranjos em seus quadros de gestão. Na instituição onde atua, entretanto, a situação possui caráter temporário, já que a sucessão à presidência obedece uma política interna aplicada desde a formação inicial do banco. Assim sendo, o nome do novo presidente é aguardado tanto pelos colaboradores da companhia quanto por agentes do mercado financeiro.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.