Saiba como evitar o Aedes aegypti nesse verão.

O verão é uma das épocas mais esperadas do ano. Muitos aproveitam esse período para se divertirem, viajarem e curtirem as praias e as piscinas. Mas é justamente nesses dias que o Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, da febre por Zika vírus e da Chikungunya, faz a maioria das suas vítimas.

 

O Aedes aegypti aproveita o calor e as chuvas para se reproduzir. Com o aumento do número de mosquitos, há também uma maior demanda por alimentos. Quando picam as pessoas para conseguirem sangue, eles acabam por transmitir doenças. Mas existem diversas formas de se precaver desse problema. Conheça as principais delas.

 

Repelentes e inseticidas

 

A maioria das pessoas busca por repelentes para evitar as picadas. No caso do Aedes aegypti, apenas são realmente efetivos aqueles que utilizam a icaridina como princípio ativo. Então procure por esse componente no verso das embalagens. Lembrando que apenas crianças acima de 2 anos podem usar esses produtos, sendo necessário escolher aqueles que são destinados para essa faixa etária.

 

Mas os inseticidas representam uma opção mais efetiva do que os repelentes. Eles matam os mosquitos e os repelentes somente os afasta. Mesmo que os repelentes possam servir por algum tempo, quando o efeito terminar os mosquitos vão voltar para se alimentar.

 

Telas e mosquiteiros

 

Provavelmente uma das melhores soluções para evitar a picada do Aedes aegypti (e também de todos os outros mosquitos) é impedir a sua entrada com telas mosquiteiras nas janelas. É necessário equipar todas as janelas para manter o ambiente seguro.

 

Outra opção é a compra dos mosquiteiros. Eles cobrem os lugares de dormir, como camas e berços. Ainda que o Aedes aegypti pique preferencialmente no início da manhã e no final da tarde, os mosquiteiros podem ser muito úteis para proteger bebês que dormem durante o dia.

 

Combate aos criadouros

 

Esse mosquito coloca seus ovos próximos a locais com água parada. Por isso é tão importante evitar que recipientes, como garrafas e potes, fiquem jogados e acumulem água. Tenha muito cuidado sobretudo com os vasos de plantas, pois eles são um dos principais criadouros do Aedes aegypti. Ele também pode se reproduzir em caixas d’água e calhas.

 

Nem sempre é possível evitar o mosquito a partir do combate aos criadouros, já que eles podem vir de fora de casa. Por isso é tão importante também usar outros métodos.

 

Zika vírus e a gravidez

 

Transmitido pelo Aedes aegypti, o Zika vírus pode causar sérios problemas neurológicos em crianças de mães que foram contaminadas durante a gravidez. Por conta disso, recomenda-se engravidar após o verão. Nesse caso, o primeiro e o segundo trimestre da gravidez, que são os períodos mais frágeis para o feto, ocorrerão durante o outono e o inverno, épocas de menor incidência do mosquito.

 

A Anvisa recomenda que as grávidas utilizem repelentes à base de DEET. Outra observação importante é utilizar preservativo nesse período, uma vez que o vírus também é transmitido sexualmente.

 

Fontes:

 

 http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2017/01/09/xo-pernilongo-saiba-o-que-funciona-e-o-que-nao-funciona-contra-mosquitos.htm>

 

 http://ultimosegundo.ig.com.br/igvigilante/saude/2017-01-09/camisinha-na-gravidez.html>

 

 http://www.matipo.mg.gov.br/index.php/noticias/25-chegada-do-verao-e-periodo-chuvoso-aumentam-o-alerta-contra-a-dengue>

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.