Saiba mais sobre a restauração ecológica praticada pela empresa de Michel Terpins

O conhecido “Desafio de Bonn” é um pacto ecológico internacional, que foi idealizado em 2011 com a meta de conseguir restaurar até 150 milhões de hectares em áreas degradadas até 2020, e ainda mais 200 milhões de hectares até 2030. Nesse cenário, cada continente é responsável por fazer a sua parte, e no caso da América Latina e região caribenha, ficou definido que esses países devem recuperar pelo menos 20 milhões de hectares, para a qual foi implantada a Iniciativa 20×20.

No total, o planeta Terra tem cerca de dois bilhões de hectares de áreas degradadas, o que significa uma vasta opção de áreas prontas para serem restauradas. Segundo Michel Terpins e Rodrigo Terpins, ambos sócios da empresa com foco em reflorestamento, Floresvale, apesar de não se falar muito sobre isso, essa atividade, além de ecologicamente responsável, também pode se tornar lucrativa.

Bethanie Walder, diretora executiva da Society for Ecological Restoration, reafirma que investir na restauração do meio ambiente é uma iniciativa que ajuda a natureza e ainda é vantajosa em termos econômicos. Inclusive, de acordo com estimativas feitas pelo World Resources Institute (WRI), calcula-se que cerca de US$ 1,15 bilhão já tenham sido gastos com a Iniciativa 20×20, e esse investimento pode gerar até US$ 23 bilhões em dividendos pelos próximos 50 anos, informa Michel Terpins.

Em relação ao “Desafio de Bonn” e a Iniciativa 20×20, o país se comprometeu a restaurar, reflorestar e trabalhar pela regeneração de forma natural em mais de 12 milhões de hectares de áreas degradadas até 2030. Desse modo, o Brasil conseguirá seguir sua meta segundo o que foi estabelecido no Acordo do Clima de Paris, um dos acordos de cunho ecológico e ambientalista mais importantes da história.

O maior intuito do Acordo do Clima de Paris é diminuir a quantidade de gases poluentes que são emitidos anualmente na atmosfera, prática essa que é a grande responsável por todas as mudanças climáticas que estão ocorrendo ao redor do mundo, reporta Michel Terpins. Portanto, realizar a recuperação de áreas degradadas, é essencial para a saúde do meio ambiente e também um passo fundamental para a diminuição das mudanças no clima do planeta.

Mesmo sendo muito importante, ainda é pequena a conscientização das pessoas acerca da restauração ecológica. Segundo a Sociedade para a Restauração Ecológica, essa prática nada mais é do que o processo de auxílio à recuperação de ecossistemas destruídos, informa Michel Terpins. De modo resumido, essa atividade é a chave para que a perda da biodiversidade no mundo pare de avançar, o que a torna essencial para a preservação da vida animal e humana no mundo.

A companhia Floresvale Reflorestamento foi fundada em 2009, agindo a partir de então no manejo das florestas de eucalipto que existem no Vale do Paraíba, ou seja, nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. A empresa dos sócios Michel Terpins e Rodrigo Terpins é vista nos dias de hoje como a principal a atuar com madeira sólida de eucalipto no Vale, tudo isso utilizando o reflorestamento como método de trabalho, o qual tem fornecido empregos e acelerado a economia da região.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.