Zoológico na Inglaterra é a causa da morte de 500 animais

O horror de diversos animais é facilmente encontrado nos mais variados zoológicos espalhados por todo o mundo, e em especial no zoológico South Lakes Safari que fica localizado na Inglaterra. O divertimento de muitas pessoas custou a vida de quinhentos animais em um período menor que quatro anos. Especialistas confirmaram em um relatório que o zoológico apresenta péssimas condições para a vida dos animais, tanto pelo simples fato deles estarem em cativeiro (quando deveriam estar em seu habitat natural), como pelas condições precárias as quais os colocam em risco de vida. Ativistas e especialistas de todo o mundo pedem o fechamento do zoológico que causou a morte de diversos animais.

O relatório sobre o zoológico South Lakes Safari foi divulgado pelo Barrow Borough Council nesse ano na última semana de fevereiro, onde foi revelado que 486 animais morreram por hipotermia, supostos acidentes dentro dos recintos, inanição e outras causas somente entre o mês de dezembro de 2013 e setembro de 2016. O período que não chega a dar nem quatro anos, registrou a morte precoce de uma tartaruga africana que era chamada de Golias, que infelizmente morreu eletrocutada ao encostar em uma cerca elétrica, e a morte de um macaco que foi encontrado já em decomposição no recinto.

No ano de 2015, os leopardos da neve Miska e Natasja, tiveram uma morte monstruosa, embora não se saiba exatamente como o fato ocorreu, os dois leopardos foram encontrados com partes de seus corpos devorados dentro de suas jaulas. Ainda no mesmo ano, em um tempo menor que nove meses, duas girafas morreram, uma por causa de uma infecção gastrointestinal e outra por se encontrar em estado alarmante de desnutrição.

Os responsáveis por esse circo do horror foram obrigados a pagar uma multa de 255 libras, que é equivalente a apenas 1.000 reais, por terem violado as condições necessárias de saúde e de segurança do local. A multa foi referente a morte de uma tratadora que foi atacada pelo tigre-de-sumatra, ela tinha apenas 24 anos. No entanto, o zoológico ainda continua impune a todos os seus crimes praticados contra a vida de animais que não tem nem mesmo o direito de se defender.

Esse não é o primeiro relatório que aponta as péssimas condições de vida que o zoológico South Lakes Safari oferece aos pobres animais. Outros relatórios anteriores já pediam para que o parque fizesse todas as adequações necessárias, nas instalações, no condicionamento de vida dos animais e nos profissionais que cuidam do parque. Mesmo com todas essas alegações, os órgãos que fiscalizam ainda cederam a licença ao zoológico que foi do ano de 2010 até 2016. O zoológico ainda teve um prazo de 6 anos para investir na qualidade de vida dos animais, mas não fez nada disso, pelo contrário, em menos tempo que isso registou a morte de diversos animais.

As decisões do conselho dizem que o zoológico não receberá a renovação da licença, sendo assim o lugar deverá ser fechado. No entanto, a decisão pode ser revogada se houver um pedido do responsável pela instituição, e o parque que matou 500 animais em menos de quatro anos poderá continuar aberto. Diversos ativistas e grupos de defesa dos animais lutam diariamente para ajudar aqueles que não podem nem ao menos se defender, porém, a maior arma contra esses parques que são voltados somente para o dinheiro é o próprio público que frequenta, porque se não tiver ninguém para ver esse derramamento de sangue, não existirá mais nenhum zoológico e os animais poderão viver em paz novamente.

 

Veja também um hipopótamo que foi brutalmente assassinado em um zoológico em El Salvador.

 

This entry was posted in Postagens. Bookmark the permalink.